domingo, 15 de junho de 2008

Anatomia e Fisiologia

Prof.Carlos Alberto
Anatomia e Fisiologia
As minhocas pertencem ao Filo annelida ( annelus, pequeno anel), do qual fazem parte os vermes segmentados, cujo corpo é alongado e composto de segmentos ou metâmeros em forma de anel , muito semelhantes uns aos outros e formados por nervos , músculos e órgãos dos aparelhos excretores, circulatório e reprodutor, Essa segmentação é externa e interna, como apêndices possuem pequenas cerdas quitinosas em forma de fios ou bastonetes muito finos.Seu corpo é todo revestido por uma camada quitinosa sobre um epitélio que possui células sensitivas e glândulas celulares. O seu celoma ( cavidade interna ) é muito desenvolvido e dividido por septos. Seu trato digestivo é tubular e completo, percorrendo todo o comprimento do seu corpo desde a boca até ao ânus. O sistema circulatório é do tipo fechado e possui vasos sangüineos longitudinais que possuem ramos laterais em cada segmento. O seu plasma sangüineo ( sangue ) possui hemoglobina dissolvida e amebócitos livres. Sua respiração,é feita pela epiderme , ou seja é cutânea . Seu sistema excretor é formado por um par de nefrídios existentes em cada segmento ( anel ), pelos quais os excrementos do celoma e da corrente sangüinea são expelidos para o exterior. Seu sistema nevoso é formado por um par de gânglios cerebrais ligando-se a um cordão nervoso mediano ventral estendendo-se ao longo de todo o corpo. Possui , ainda um gânglio e pares de nervos em cada segmento, ou seja, células e órgãos do tato, do paladar e da percepção da luz, pois as minhocas são cegas. Quanto ao sexo, são hermafroditas incompletos, isto é, cada indivíduo possui os dois sexos ( masculino e feminino normais ) mas é necessário a união de duas minhocas para que haja fecundação e, em consequência, a reprodução.

EXTERIOR DA MINHOCA
Podemos descrever o corpo da minhoca como sendo comprido, cilíndrico, ligeiramente afunilado nas duas extremidades, mas um pouco achatado na parte traseira; região ventral achatada e mais clara do que a dorsal, que é escura . Não apresenta uma cabeça distinta do corpo confundindo-se com ele . Um adulto possui em média, 150 anéis ou segmentos. Boca: localiza-se no segmento 1 , ficando recoberta pelo prostômio que é um lobo carnoso . No último segmento encontramos o ânus , verticalmente oval . Os segmentos XXXII -XXXVII possuem uma dilatação glandular, o clitelo ( 1.albarda) , cuja presença significa que a minhoca já se tornou adulta e que secreta o material destinado a formação das cápsulas ou casulos que contém os ovos . Com exceção do primeiro e do último segmento , todos osoutros possuem 4 pares de pequenas cerdas quitinosas com a forma de um fio muito fino e curto projetando-se nas superficies laterais e ventral e que as minhocas podem mover em qualquer direção , estender para fora ou encolher. Essas cerdas servem para a minhoca se firmar ou se movimentar.Encontramos, ainda, pequenas aberturas externas como, por exemplo, um poro dorsal que liga o interior ou cavidade do corpo ao exterior e que se localiza no sulco da borda anterior de cada segmento, com exceção dos I-III e o último; as 4 aberturas dos receptáculos seminais, nos lados dos sulcos entre IX e X e X XI; as aberturas dos ductos espermáticos tendo os lábios dilatados , ventralmente, no XV, sendo que delas saem 2 elevações glandulares que se estendem até ao clitelo. A parede do corpo é formada por uma camada externa de quitina, a cutícula, que é fina e transparente, com estrias finas transversais que lhe dão uma certa iredescência. Temos, depois, a epiderme, que é uma camada de epitélio com muitas glândulas unicelulares produtoras do muco que, passando pelos poros da cutícula a umidece e a mantém flexível e amolecida. Essa mucosidade é que faz as minhocas escorregadias e gosmentas. Temos, mais internamente, uma membrana basal e depois uma camada fina de músculos circulares e outra mais grossa, de músculos longitudinais. Temos ainda , revestindo a superficie interna da parede interna do corpo, um epitélio liso e fino denominado peritônio.

EXTRUTURA INTERNA
A minhoca é formada, praticamente , por 2 tubos concêntricos, ou seja, por fora a parede do corpo e por dentro, na parte interna, o trato digestivo. O espaço existente entre eles é o celoma ou cavidade do corpo , que é dividido por séptos que são divisões transversais coincidindo com os sulcos da parte externa, exceto entre os segmentos I e II e que são incompletos entre os III e IV e XVII e XVIII. A cavidade ou celoma contém um líquido celomático aquoso, com amebócitos incolores livres. Esse líquido, através dos poros nos séptos, passam de segmento a segmento conforme os movimentos do corpo. Esse mesmo líquido pode, também sair pelos poros umedecendo a superfície externa do corpo da minhoca . Como as minhocas não possuem um esqueleto, esse líquido celomático que enche o celoma funciona como um esqueleto hidráulico, tornando o corpo da minhoca semi-rígido.

SISTEMA DIGESTIVO

É formado pela boca; cavidade bucal; faringe, que possui fibras musculares nas paredes externas e glândulas produzindo líquido para lubrificar os alímentos ingeridos; esôfago fino e reto que se comunica com 3 pares de glândulas calcíferas; um papo ou proventrículo, para depósito; a moela com paredes grossas e musculares, revestidas por uma cutícula, para triturar os alimentos; o intestino que se alarga, lateralmente, nos segmentos e finalmente o ânus no último segmento.

O ALIMENTO

É composto por matérias vegetais em decomposição como folhas, gramas, capins etc. Recebe na região bucal, uma secreção do tipo saliva, sendo depois ingerido, passando pela boca ou lábios e faringe, sendo os ácidos orgânicos nele contidos, neutralizados pelo carbonato de cálcio produzidos pela glândula calcíferas existentes no esôfago e, por isso tem uma reação alcalina. Vai, depois, para o papo e daí para a moela, pela qual é triturado junto com os grãos de areia nela encontrados.O trato intestinal produz enzimas como , por exemplo , a pepsina e a tripsina que agem sobre as proteínas; a lipase sobre as gorduras, a celulose sobre a celulose; a amilase sobre os carbohidratos, etc. Os alimentos ingeridos são absorvidos pelo intestino e os resíduos eliminados pelo ânus. Sua digestão, portanto, é extracelular. As minhocas aproveitam os alimentos orgânicos encontrados na terra e por elas ingeridos durante suas escavações como, por exemplo, pequenos animais, vermes mortos, pedaços de gordura ou de carne, etc.

SISTEMA CIRCULATÓRIO

O sangue das minhocas circula por todo o seu corpo por um sistema fechado de vasos sangüinios e capilares, sendo encontrados longitudinalmente, no seu corpo, 5 vasos principais e 5 pares de "corações" que se encontram nos segmentos VII-XI. Do segmento XII em diante, todos possuem vasos pares segmentares que ligam os vasos longitudinais aos diversos orgãos. Para os segmentos anteriores , encontramos vasos especiais .

SISTEMA RESPIRATÓRIO OU RESPIRAÇÃO

O sangue circulante nos capilares próximos à cutícula úmida do corpo elimina, por ai, o gás carbônico e recebe o oxigênio que se combina com a hemoglobina do plasma sangüinio, sendo depois levado para todas as partes do corpo. As minhocas podem viver durante várias horas, sem respirarem oxigênio fresco.

SISTEMA EXCRETOR

Exceto os 3 primeiros e o último, todos os segmentos possuem um par de nefrídios destinados à excreção e que possuem uma abertura paro o exterior, o nefridióporo, pelo qual são expelidos os detritos. Amônia, creatinina e uréia são produto de excreção produzidos nas paredes do corpo e do intestino e entram na circulação sangüinia e líquido celomático. Os nefrídeos funcionam por filtração, reabsorção e secreção tubular, de maneira parecida com o que ocorre nos rins humanos.

SISTEMA NERVOSO

Dois gânglios suprafaríngeos ( cérebro ) são encontrados acima da faringe e ligados por 2 conectivos aos gânglios subfaríngeos bilobulados, na base do segmento IV. Parte, daí, o cordão nervoso ventral que se estende ao longo do assoalho do celoma até o segmento anal. Encontramos diversos nervos de ligação ao prostômio e a região bucal . O cordão nervoso central possui, em cada segmento, um gânglio dele se originando 3 pares de nervos laterais estendendo-se, cada um deles, ao redor de metade de um segmento entre as 2 camadas de músculos da parede do corpo e possui fibras sensitivas que transmitem impulsos do epiderme para o cordão nervoso e fibras motoras, transmitindo impulsos de dentro para fora, do cordão aos músculos e epiderme. Esses nervos possuem fibras de ambos os tipos que se ligam aos nefrídeos, sacos das cordas, etc. A epiderme possui muitos órgãos sensitivos, principalmente nas extremidades anterior e posterior, em cada segmento e na cavidade bucal, justamente as partes que mais recebem estímulos do exterior. Encontramos; ainda, células fotorreceptoras na epiderme e nervos nas 2 extremidades do corpo; sendo mais numerosas no prostômio, segmentos anteriores e segmento anal. Cada célula tem uma "lente" ( organela clara e transparente ) que focaliza aluz em uma "retina" ( rede de neurofribilas ) da periferia da célula. Por estímulos, esses receptores permitem que as minhocas distinguam a claridade ou a escuridão.

SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

A minhoca possui os órgãos masculinos e femininos ventrais e anteriores. O sistema reprodutor masculino é formado por 2 pares de testículos muito pequenos ( segmentos X e XI ), atrás de cada dos quais encontramos um funil espermático ciliado ligado a um ducto eferente. Os 2 ductos eferentes de cada lado se reúnem a um ducto diferente que leva os espermatozóides ao poro masculino. Os testículos e funis encontram-se em 2 pares de vesículas seminais grandes em forma de sacos, estendendo-se dorsalmente ao redor do esôfago. As células espermáticas saem dos testículos e completam sua maturação e diferenciação nas visículas. Os espermatozóides já maduros são ejaculados através dos funis e ductos, durante a cópula.

SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

É formado por um par de ovários que descarrega os óvulos maduros no celoma, sendo ali coletados por 2 funis do oviduto, com sacos ovulares ligados aos ovidutos; 2 pares de receptáculos seminais, dos quais são conservados os espermatozóídes recebidos através da cópula, até que sejam necessários para fecundar os óvulos das cápsulas ou casulos.

REPRODUÇÃO

Ocorre durante quase todo o ano, principalmente nas épocas mais quentes e úmidas. O acasalamento leva de 2 a 3 horas e se realiza à noite. As duas minhocas, sobre a superfície do solo, ficam em sentidos opostos ( de frente uma para a outra) e, assim, unem seus órgãos genitais, havendo uma cópula dupla, com a união do aparelho genital masculino de uma, normalmente, com o feminino da outra e vice-versa. A união dos corpos das minhocas é auxiliada por cerdas que, penetrando no corpo do parceiro, concorrem para que eles permaneçam unidos. As minhocas secretam um tubo de muco ao redor de si. Além disso, cada um deles forma um par de sulcos seminais pelos quais passam os espermatozóides para penetrarem nos receptáculos seminais do seu parceiro havendo, assim, uma fecundação cruzada. Terminada a cópula, as minhocas se separam e, depois de alguns dias, cada uma delas produz os casulos que contém os ovos.

POSTURA

A minhoca é muito prolífica, produzindo no acasalamento 1 cápsula a cada 7 dias. As cápsulas medem 3 a 4 mm e a média é de 4 minhoquinhas por eclosão, cada çápstila contém de lo a 15 ovos férteis.

INCUBAÇÃO E ECLOSÃO

A incubação se processa no próprio ambiente da minhoca, ou seja, dentro do esterco ou composto e dura 21 dias. A eclosão se realiza no 21º dia; exceto quando a temperatura é baixa ou quando a terra ou composto em que vivem estão muito secos. Nesse caso, as cápsulas permanecem adormecidas ou a eclosão leva mais tempo para ocorrer, esperando que as condições lhes sejam novamente favoráveis. As cápsulas podem, inclusive, ser conservadas sob refrigeração, a critério do criador; até que sejam colocadas novamente em canteiros para que, com a eclosão e nascimento das minhoquinhas, continuem a reprodução e a produção.

TEMPO DE VIDA E REPRODUÇÃO

As minhocas podem viver de 10 a 12 anos ou 15 anos, segundo diversos autores, embora atinjam seu tamanho máximo aos 7 ou 8 meses. Reproduzem durante toda a vida.


Espero que esse texto possa ajudar...

Prof.Carlos Alberto

Nenhum comentário: